Combate a dengue
Vista Conveniência - Rua Silvio de Castro Cunha, 255 - Bodoquena - MS
10:00 hs
Mato Grosso do Sul, 11 de Dezembro de 2017
Inicio Fotos Brasil Cidades Entretenimento Esporte Receita Policia Política Contato Útimas Notícias
Você é a favor da reforma da previdência e suas medidas que tira direitos dos trabalhadores, segundo o governo para impedir a falência do sistema previdenciário do Brasil?
sim
não
talvez


Notícias 21/08/2017 às 20:08hs Fundado em 1938, Operário faz 79 anos sem motivos para comemorar Esporte
Campo Grande News
Paulo Nonato de Souza
Clique para ampliar imagem Fundado em 1938, Operário faz 79 anos sem motivos para comemorar Confronto do Operário diante do São Paulo pela semifinal do Campeonato Brasileiro de 1977 (Foto: Arquivo)
O Operário Futebol Clube, de Campo Grande, que já foi referência do futebol na região Centro-Oeste, e principal meio de divulgação e promoção de Mato Grosso do Sul em nível nacional, completa, nesta segunda-feira, 79 anos de sua fundação, ocorrida em 21 de agosto de 1938, mas sem motivos para comemorar, a não ser o seu passado de glórias.

Seu primeiro presidente, o pintor Plinio Bittencourt, e todos os demais operários da construção civil de Campo Grande que se uniram na época para criar o clube nunca poderiam imaginar que o Operário chegaria a 2017 da forma em que se encontra: sem sede própria (a área administrativa funciona improvisada no Clube Ypê), sem local de treinamento e dependente da voluntariedade e contribuições financeiras de alguns abnegados, cada vez mais raros.

Com dez títulos estaduais, um nacional (a conquista do Campeonato Brasileiro Modulo Branco, equivalente a Série B, em 1987), e dois em torneios internacionais na Rússia, em 1973, na Coréia do Sul, em 1982, é o terceiro lugar no Campeonato Brasileiro de 1977, quando foi eliminado na semifinal pelo São Paulo, o feito mais celebrado pelo clube e seus torcedores de ontem e de hoje.

O Brasileirão de 1977 reuniu os clubes campeões estaduais e os convidados da então CBD (Confederação Brasileira de Desportos) só terminou em março de 1978 com o São Paulo campeão e o Atlético Mineiro vice. Na semifinal, o Operário encarou o São Paulo em jogos de ida e volta.

Com melhor campanha, o time campo-grandense fez o primeiro jogo no Estádio do Morumbi, em São Paulo, e o segundo no Estádio Morenão, em Campo Grande. O jogo de ida terminou 3 a 0 para o São Paulo, que só chegou ao primeiro gol aos 32 minutos do segundo tempo, e nesse dia foi registrado o recorde de renda do campeonato com 103.92 pagantes. No confronto da volta o Operário teria que vencer por diferença de quatro gols para garantir a vaga na final e venceu por 1 a 0, gol de Tadeu Santos.

“A história do Operário é muito cativante. Basta dizer que hoje 90% dos seus torcedores são jovens que não viram o time ser campeão. É a história do clube desde o período do amadorismo que faz a nossa torcida crescer. No jogo de estreia no Campeonato Estadual deste ano, contra o União/ABC, colocamos 6 mil torcedores no Morenão, isso é média de Copa Sul-Americana”, disse Ricardo Braga, de 30 anos, membro da torcida organizada “Esquadrão Operariano”.
Na época do amadorismo, o Operário foi campeão campo-grandense em 1978, 1942, 1945, 1966, 1968, 1979 e 1972. O último título amador do clube, em 1972, foi conquistado diante do rival Esporte Clube Comercial com vitória por 2 a 1 no Estádio Belmar Fidalgo. Depois disso, teve início a profissionalização do futebol local.

Fora da divisão principal do Campeonato Brasileiro desde 1986, e até mesmo da Série D, a quarta divisão, o time não conquista um título sul-mato-grossense há 20 anos. A última conquista foi no Campeonato Estadual de 1997. Este ano, chegou bem perto e acabou eliminado pelo Corumbaense na fase semifinal. Com melhor campanha, jogava por dois resultados iguais, venceu o jogo de ida em Corumbá por 1 a 0, mas perdeu a partida de volta em Campo Grande por 3 a 1.

Segundo Ricardo Braga, os torcedores fazem o que podem para manter viva a história do Operário e chamar a atenção de possíveis investidores e patrocinadores que possam contribuir para o resgate da força que o time já teve no passado. “A gente sempre se organiza para se juntar e falar do Operário, independente de resultados e de campeonatos. Não podemos deixar morrer uma história tão bonita”, ressaltou.

Confira a classificação do Operário nas 10 vezes em que disputou a divisão principal do Campeonato Brasileiro:

1974 – 20º lugar
1975 - 21º lugar
1977 - 3º lugar
1978 - 20º lugar
1979 - 5º lugar
1980 - 33º lugar
1981 - 8º lugar
1982 - 13º lugar
1984 - 11º lugar
1986 - 37º lugar


Imprimir Favoritos Facebook Últimas Notícias